O gesto musical e a construção interpretativa de obras contemporâneas brasileiras

  • Tatiana Dumas Macedo Programa de Pós-Graduação em Música - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumen

Este estudo tem como objetivo delinear questões que ainda vêm desafiando a pesquisa acadêmica em performance musical, sobretudo as relacionadas ao gesto do performer e às condições gestuais que determinam a performance do repertório acadêmico contemporâneo para piano. Ao se falar em execução instrumental, a maneira de fazê-la, ou seja, o modo de interpretar, de tocar e de planejar a performance mostra-se relevante. O desenvolvimento consciente da sequência de gestos que constituirá a performance instrumental determina, de modo significativo, a construção interpretativa. Isto ocorre porque a imaginação sonora conduz o intérprete à escolha dos movimentos que produzirão os diferenciados sons intencionados, assim como os movimentos gestuais implicarão configurações sonoras imaginadas. Esta questão aflora ao se abordar a interpretação da música contemporânea, a qual contém um repertório vasto, crescente e apresenta tendências diversas. Por se tratar de uma prática interpretativa em construção, não cristalizada em modelos estéticos consagrados, ela demanda do performer decisões interpretativas não previstas no modelo pedagógico que o formou. Assim sendo, os desafios postos pelo repertório contemporâneo, que avivam o processo de aquisição de competências interpretativas, enfatizados nesta pesquisa, contribuem sobremaneira para a pedagogia da performance musical, implicando aportes para o reconhecimento do gesto musical dentro de uma rede de elementos de interações não convencionais que estruturem a produção do próprio gesto musical. A familiaridade, a vivência e o conhecimento adquiridos pelo performer acerca do potencial expressivo e das tendências estilísticas, contidas no texto da obra, determinam seu entendimento musical e, consequentemente, a qualidade da execução instrumental. O referencial teórico respalda-se nas considerações e nos preceitos de George Kochevitsky (1967), Leonard Meyer (1989), Robert Hatten (2004), Marc Leman (2008), entre outros.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Métricas

Cargando métricas ...

Biografía del autor/a

Tatiana Dumas Macedo, Programa de Pós-Graduação em Música - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda em Música (Processos Criativos), Mestre e Bacharel em Música pela UFRJ e Licenciada em Educação Artística - Música pela UNIRIO. Exerce intensa atividade pianística, interpretando repertório contemporâneo, especialmente brasileiro, paralelamente à prática docente. Sua prática camerística lhe proporcionou a realização de primeiras audições de obras de compositores renomados e jovens compositores, dentre eles: Almeida Prado, Armando Lobo, Fábio Bizzoni, LC Csekö, Marcos Nogueira, Marisa Rezende, Tato Taborda, Thiago Sias, Yahn Wagner. Ao longo de sua carreira, vem participando de Festivais e Mostras de Música Contemporânea Brasileira tais como, 'Bienal de Música Brasileira Contemporânea' e 'Panorama da Música Brasileira Atual'. Apresentou-se com o 'Cron Ensemble' nos mais importantes centros musicais das regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste do país por meio de Projetos de Circulação de Música de Concerto instituídos pela Funarte.

Citas

Csekö, L.C. (2016). Noite do Catete 14. Edição do autor. 1 partitura (18 p.).

Ferraz, A. M. (2013). A liberdade na interpretação. Revista Interfaces, 1(18), 36-52.

Flusser, V. (2014). Gestures. (N. A. Roth, Trans.) Minneapolis, MN, USA: University of Minnesota Press.

Hatten, R. (2004). Interpreting Musical Gestures, Topics and Tropes. Blooming e Indianopolis: Indiana University Press.

Kaemper, G. (1968). Techniques pianistiques. Francia: Alfhonse Leduc et Cie - Éditions Musicales.

Kochevitsky, G. (1967). The art of piano playing: a scientific approach. Van Nuys: Summy- Birchard Inc.

Leman, M. (2008). Embodied Music Cognition and Mediation Technology. Cambridge, Massachu- setts: The MIT Press.

Leman, M., & Godøy, R. I. (2010). Why study musical gesture? En M. Leman y R. I. Godøy (Eds.), Musical gestures: Sound, movement, and meaning (pp. 3-11). Nueva York: Routledge.

Mannis, J. A. (2012). Processo criativo: do material à concretização, compreendendo interpretação-performance. Teoria crítica e música na atualidade (Série Simpósio Internacional de Músicologia da UFRJ), 2, 231-242.

Meyer, L. (1989). Style and Music: theory, history and ideology. Chicago: The University of Chicago Press.

Nascimento, G. (2001). Abacaxis não voam. Edição do autor. 1 partitura (6 p.).

Roubet, A. (2011). Interprétation. En: C. Accaoui (Ed.), Éléments d’esthétique musicale: notions, formes et styles en musique (pp. 257-272). Paris: Actes Sud / Cité de la musique.

Silverman, M. (2008). A performer’s creative processes: implications for teaching and learning musical interpretation. Music Education Research, 10(2), 249-269.

Souza, A. R. (2004). Ação e significação: Em busca de uma definição de gesto musical. São Paulo: Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Steuernagel, M. S. (2015). O gesto na composição musical. Revista Vórtex, 3(1), 146- 158.

Zampronha, E. (2010). Melodia. Edição do autor. 1 partitura (5 p.).

Publicado
2019-06-07
Cómo citar
Dumas Macedo, T. (2019). O gesto musical e a construção interpretativa de obras contemporâneas brasileiras. Epistemus. Revista De Estudios En Música, Cognición Y Cultura, 7(1), 006. https://doi.org/10.24215/18530494e006
Sección
Traducciones