Parâmetros de crescimento de plântulas de pimentão na semeadura em diferentes substratos

  • Tiago Brito Porto Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Sementes, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, UFPel
  • Vanessa Nogueira Soares Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Sementes, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, UFPel
  • Bruna Barreto dos Reis
  • Andréia da Silva Almeida Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Sementes, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, UFPel
  • Daniele Brandstetter Rodrigues Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Sementes, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, UFPel
  • Lilian Madruga de Tunes Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Sementes, Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, UFPel

Resumen

O presente trabalho teve como objetivo avaliar o uso de diferentes substratos nos parâmetros de crescimento de plântulas de pimentão. Substratos estes oriundos de resíduo de pós-cultivo de cogumelo comestível, tais como: Agaricus sp. (Champignon) e Pleurotus sp. (Shimeji). As sementes de pimentão foram adquiridas da cultivar Dahra RX, do mesmo lote que foram semeadas em bandejas de 128 células previamente preenchidas com os substratos, avaliando as plantas aos 24 e 31 dias, provenientes do cultivo em diferentes substratos (T1: 100% substrato comercial; T2: 100% Pleurotus sp.; T3: 75% Pleurotus sp.+ 25% de solo; T4: 50% Pleurotus sp.+ 50% de solo; T5: 100% Agaricus sp.; T6: 75% de Agaricus sp.+ 25% de solo; T7: 50% de Agaricus sp. + 50 % de solo e T8: 100% de solo). Foram avaliados os parâmetros de crescimento como: área foliar; taxa de crescimento relativo; taxa de crescimento absoluto; taxa de crescimento relativo foliar; taxa de crescimento absoluto foliar; taxa de assimilação líquida; razão área foliar; taxa de crescimento da cultura e índice de área foliar. Conclui-se que a associação do substrato com a presença do cogumelo Agaricus sp. promoveu o maior desenvolvimento na cultura do pimentão em bandeja, em relação ao substrato comercial utilizado. Os parâmetros de crescimento área foliar; taxa de crescimento absoluto; taxa de crescimento relativo e absoluto foliar; taxa de crescimento da cultura e índice de área foliar, variaram de acordo com os substratos analisados, relacionado com o crescimento das mudas segundo as respostas fisiológicas as condições de cultivo.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Métricas

Cargando métricas ...

Citas

Brasil. 2009. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasília. 399pp.

Chang, S.T. & Quimio, T.H. 1982. Tropical mushrooms: Biological Nature and Cultivation Methods. The Chinese Press University. Hong Kong, 489pp.

Colak, M. 2004.Temperature profiles of Agaricus bisporus in composting stages and effects of diferent composts formulas and casing materials on yield. African Journal of Biotechnology, 3:456-462. http://www.academicjournals.org/AJB

Dartora, J.; Echer, M.M.; Guimarães, V.F.; Marini, D. & Pauletti, D.R. 2014. Crescimento e produção da couve-da-Malásia submetida a adubação nitrogenada. Scientia Agraria Paranaensis,13:133-142. http://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/7071

Dias, E. S. 2010. Mushroom cultivation in Brazil: challenges and potential for growth. Ciência e Agrotecnologia, 34:795-803. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542010000400001

Donini, L.P., Bernardi, E. & Nascimento, J.S. 2006. Desenvolviemnto in vitro de Agaricus brasiliensis em meios suplementados com diferentes farelos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 41:995-999. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2006000600015

Ferreira, D. F. 2000. Análises estatísticas por meio do SisVar para Windows versão 4.0. In: Reunião anual da região brasileira da sociedade internacional de biometria, 45. São Carlos. Anais... São Carlos: UFSCAR, pp.255-258.

Freitas, S.S. 2007. Rizobactérias Promotoras do Crescimento de Plantas. In: SILVEIRA, A.P.D. & FREITAS, S.S. Microbiota do Solo e Qualidade Ambiental. Campinas: Instituto Agronômico, 312pp.

Helm, C. V.; Coradin, J. H. & Kestring, D. R. 2009. Avaliação da composição química dos cogumelos comestíveis Agaricus bisporus, Agaricus brasiliensis, Agaricus bisporus Portobello, Lentinula edodes e Pleorotus ostreatus. Comunicado Técnico 235, 7pp. https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/578693/avaliacao-da-composicao-quimica-dos-cogumelos-comestiveis-agaricus-bisporus-agaricus-brasiliensis-agaricus-bisporus-portobello-lentinula-edodes-e-pleorotus-ostreatus

Kampf, A.N. 2000. Seleção de materiais para uso como substrato. In:

KÄMPF, A.N.; FERMINO, M.H. (Ed.). Substrato para plantas: a base da produção vegetal em recipientes. Porto Alegre: Gênesis, pp.139-145.

Kampf, A.N. 2006. Floricultura: técnicas de preparo de substratos. Brasília: LK, 132 pp.

Lima, J. F.; Peixoto, C. P. & Ledo, C. A. S. 2007. Índices fisiológicos e crescimento inicial de mamoeiro (Carica papaya L.) em casa de vegetação. Ciência & Agrotecnologia, 31:1358-1363. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542007000500013

Lopes, R.X.; Zied, D.C.; Martos, E.T.; Souza, R.J.; Silva, R. & Dias E.S. 2015. Application of spent Agaricus subrufescens compost in integrated production of seedlings and plants of tomato. International Journal of Recycling of Organic Waste in Agriculture, 4: 211-218.

Marafon, A.C. 2012. Análise Quantitativa de Crescimento em Cana-de-açúcar: uma Introdução ao Procedimento Prático. Documentos 168. Embrapa Tabuleiros Costeiros: EMBRAPA, 31pp.

Minotto, E.; Bernardi, E.; Wille, C.N. & Nascimento, J.S. 2014.Crescimento micelial de Agaricus bisporus em meios de cultivo e substratos alternativos. Revista de la Facultad de Agronomía, 113:66-72. http://sedici.unlp.edu.ar/bitstream/handle/10915/42072/Documento_completo.pdf?sequence=1

Monteiro, C.S.; Kalluf, V.; Penteado, P. T.P.S.; Waszczynkyj, N.; Freitas, R.J.S. & Stertz, S.C. 2005. Caracterização química do cogumelo Agaricus blasei Murril. Visão Acadêmica, 6:7-13.

Moreira, M. A.; Dantas, F. M.; Santos, C. A. P.; Oliveira, L. M. & Moura, L. C. 2008. Produção de mudas de pimentão com o uso de pó de coco. Revista da Fapese, 4:19-26.

Oliveira, H. C. B. & Urben, A. F. Cultivo de Pleurotus sp. utilizando a técnica “Junção”. In: URBEN, A.F. Produção de cogumelos por meio da tecnologia chinesa modificada. Brasília: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, 2001. 151pp.

Pedó, T.; Aumonde, T.Z.; Martinazzo, E.G.; Villela, F.A.; Lopes, N.F. & Mauch, C.R. 2014. Análise de crescimento de plantas de rabanete submetidas a doses de adubação nitrogenada. Bioscience Journal, 30:1-7. http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/13888

Peixoto, C.P. 1998. Análise de crescimento de três cultivares de soja em três épocas de semeadura de três densidades de plantas. Tese (Doutorado em Agronomia). Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, Brasil, 151pp.

Pereira, K.S.; Santos, C. H. B.; Nascimento, W.A.; Armond, C.; Silva, F. & Casa, J. 2010. Crescimento de rabanete (Raphanus sativus L.) em resposta a adubação orgânica e biofertilizantes em ambiente protegido. Horticultura Brasileira, 29: 414-420. http://www.abhorticultura.com.br/eventosx/trabalhos/ev_5/A4066_T6235_Comp.pdf

Reis, L. S.; Azevedo, C. A. V.; Albuquerque, A. W. & Junior, J. S. F. 2013. Índice de área foliar e produtividade do tomate sob condições de ambiente protegido. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 17:386–391. http://www.scielo.br/pdf/rbeaa/v17n4/a05v17n4.pdf

Ribeiro, A.C.; Guimarães, P.T.G. & Alvarez, V.H., 1999. (Ed.). Recomendação para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais: 5ª Aproximação. Viçosa: Comissão de Fertilidade do Solo do Estado de Minas Gerais, 395pp.

Santos, P. A.; Ludke, M. C. M. M.; Ludke, J. V.; Santos, M. J. B.; Melo, A. G. S.; Oliveira, A. C. & Cavalcanti, A. S. A. 2013. Farelo de mamona na alimentação de não ruminantes. Revista Eletrônica Nutritime, 10:2814–2827. http://www.nutritime.com.br/arquivos_internos/artigos/Artigo_217.pdf

Severino, L. S.; Cardoso, G. D.; Vale, L. S. dos & Santos, J. W. dos. 2004. Método para determinação da área foliar da mamoneira. Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrosas, 8:753-762.

Shibata, C.K.R. & Demiate, I.M. 2003. Cultivation and chemical analysis of the Sun mushroom (Agaricus blazei Murril). Publicatio UEPG Ciências. Biologia da Saúde, 9:21-32. http://www.revistas2.uepg.br/index.php/biologica/article/view/361/369

Silva, L.C. 2013. Determinação da composição química e de compostos bioativos em cogumelos comestíveis. Mestre (Dissertação em Engenharia de Alimentos). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Brasil, 74pp.

Silva, M.S.; Carvalho, F.C.Q.; Silva, J.R.D.; Lins, S.R.D.O. & Oliveira, S.M.A.D. 2014. Use of antagonist and alternative products to manage post-harvest soft rot in pepper. Revista Ciência Agronômica, 45:718-725. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-66902014000400009

Silva, E.A. Da; Mendonça, V.; Tosta, M. Da S.; Oliveira, A.C. De; Reis, L.L. dos & Bardiviesso, D.M. 2008. Germinação da semente e produção de mudas de cultivares de alface em diferentes substratos. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, 29:245- 254. http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/semagrarias/article/view/2810/2390

Schmitz, J. A. K.; Souza, P. V. D. & Kämpf, A. N. 2002. Propriedades químicas e físicas de substratos de origem mineral e orgânica para o cultivo de mudas em recipientes. Ciência Rural, 32:937-944. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782002000600005

Schmidt, J.; Evans, I. S. & Brinkmann, J. 2003. Comparison of polynomial models for land surface curvature calculation. International Journal of Geographical Information Science,17:797-814. http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13658810310001596058?journalCode=tgis20

Teófilo, T. M. S.; Freitas, F. C. L.; Negreiros, M. Z.; Lopes, W. A. R. & Vieira, S. S. 2009. Crescimento de cultivares de cenoura nas condições de Mossoró-RN. Revista Caatinga, 22:168-174. http://periodicos.ufersa.edu.br/revistas/index.php/sistema/article/view/402

Tivelli, S.W. A cultura do pimentão. 1998. In: GOTTO, R.; TIVELLI, S.W. Produção de hortaliças. São Paulo: UNESP, pp. 225-256.

Waldemar, C.C. 2000. A experiência do DMLU como fornecedor de resíduos úteis na composição de substratos para plantas. In: KÄMPF, A.N.; FERMINO, M. H. (Ed.) Substrato para plantas: a base da produção vegetal em recipientes. Porto Alegre: Gênesis, pp. 171-176.
Publicado
2018-09-10
Cómo citar
Porto, T. B., Nogueira Soares, V., Barreto dos Reis, B., da Silva Almeida, A., Brandstetter Rodrigues, D., & Madruga de Tunes, L. (2018). Parâmetros de crescimento de plântulas de pimentão na semeadura em diferentes substratos. Revista De La Facultad De Agronomía, 117(1), 69-76. Recuperado a partir de https://revistas.unlp.edu.ar/revagro/article/view/7319