Análise diagnóstico dos sistemas agrários e aspectos da agricultura familiar no município de Derrubadas, Rio Grande do Sul

  • Diego Camelo Moreira Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Rio Grande do Sul, Brasil
  • Tamires Elisa Bieger Programa de Pós-Graduação Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Rio Grande do Sul, Brasil
  • Pedro Selvino Neumann Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Rio Grande do Sul, Brasil
  • Mauren Buzzatti Programa de Pós-Graduação Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Rio Grande do Sul, Brasil
  • Álvaro Antônio Xavier de Andrade Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Minas Gerais, Brasil

Resumen

A presente pesquisa tem como objetivo explorar e analisar a conjuntura dos sistemas agrários e do sistema de produção de agricultores familiares no município de Derrubadas - RS, assim como verificar a importância da renda de autoconsumo e da reciprocidade na reprodução social dessas famílias, considerando as potencialidades e os limites das condições naturais e socioeconômicas locais. Para tal foi utilizado o método Análise Diagnóstico dos Sistemas Agrários (ADSA). Por meio da estratificação da realidade foi possível realizar um recorte em nível de zona homogênea e identificar os principais sistemas produtivos da região, assim como caracterizar os principais tipos de agricultores. Dessa forma na pesquisa de campo foi possível identificar três tipologias de agricultores, entre elas: agricultores familiares produtores de leite com baixo grau de tecnificação; agricultores familiares sem produção de leite; e agricultores familiares produtores de leite e grãos com alto grau de tecnificação. Por meio da análise das Unidades de Produção Agrícolas - UPAs representativas de cada tipologia, foi possível constatar que a estratégia da agricultura familiar no município se mostrou bastante favorável para a realidade da zona homogênea e que tanto os produtos destinados ao autoconsumo, quanto a questão da reciprocidade possuem papeis fundamentais na reprodução socioeconômica dessas famílias.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Métricas

Cargando métricas ...

Citas

Brasil. 2006. Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos FamiliaresbRurais.cDisponívelcem: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato20042006/2006/Lei/L11326.htm.

Caillé, A. 1988. Nem holismo nem individualismo metodológicos: Marcel Mauss e o paradigma da dádiva. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 13(38): 5-38.

CONAB. 2015. Companhia Nacional de Abastecimento. Agricultura familiar. Disponível em: http://www.conab.gov.br/conteudos.php?a=112&t=2.

Cunha, N. G., R. J. C. Silveira & C. R. S. Severo. 2006. Estudo de solos do município de Derrubadas - RS. Brasil. Embrapa Clima Temperado.

Dufumier, M. 2007. Projetos de Desenvolvimento Agrícola: manual para especialistas. [Tradução de Vitor de Athayde Couto]. Salvador: EDU. FBA.

EMBRAPA. 2006. Estudo de solos do município de Derrubadas - RS. 2006. Disponível em: <https://www.embrapa.br/clima-temperado/busca-de-publicacoes/-/publicacao/746010/estudo-de-solos-do-municipio-de-derrubadas---rs>.

IBGE. 2006. Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Cidades@. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/cidadesat/default.php>.

Instituto CEPA-SC. 2010. Perspectivas para a agricultura familiar – horizonte 2010. Disponível em: <http://docweb.epagri.sc.gov.br/website_cepa/publicacoes/Agricultura_familiar.pdf>.

Lamarche, H. 1993. A agricultura familiar: comparação internacional. Tradução de Ângela Maria Naoko Tijiwa. Brasil. Editora da Unicamp.

Mauss, M. 1974. Ensaio sobre a dádiva: forma e a razão de trocas nas sociedades arcaicas. In: Sociologia e Antropologia. (pp. 183-294). Brasil. EPU.

Moresco, F. D. & I. E. Rossi. 2006. Plano Municipal De Educação - Secretaria Municipal de Educação Cultura e desporto. Prefeitura Municipal de Derrubadas. Disponível em: http://www.derrubadas-rs.com.br/legislacao/plano_educacao/PLANO%20MUN.%20EDUCA%C3%87%C3%83O.pdf.

Polanyi, K. 1980. A grande transformação. Brasil. Campus.

PREFEITURA MUNICIPAL DE DERRUBADAS. 2015. Site oficial do município, Disponível em: .

Rigo, D. S., P. S. Neumann & P. R. C. Silveira. 2015. A Construção do Conhecimento Socioambiental na Gestão do Espaço Rural: O Caso de Derrubadas – Rs. Redes (St. Cruz Sul, Online), 20(2): 283-307.

Rosa, P. A., F. M. Breunig, R. Balbinot & L. S. Galvão. 2013. Dinâmica da floresta do Parque Estadual do Turvo com índices de vegetação. Floresta Ambient. Seropédica, 20(4): 487-499.

Sabourin, E. 2001. Práticas de reciprocidade e economia de Dádiva em comunidades rurais do Nordeste Brasileiro”. Campina Grande, Raízes, 20: 41-49.

Souza, V. F. & S. M. P. P. Bergamasco. 2015. Políticas públicas para a agricultura familiar brasileira: um estudo sobre o PRONAF nos municípios do circuito das frutas – SP. Revista Extensão Rural, Santa Maria, RS, 22(1): 9-35.

Publicado
2019-12-27
Cómo citar
Moreira, D. C., Bieger, T. E., Neumann, P. S., Buzzatti, M., & de Andrade, Álvaro A. X. (2019). Análise diagnóstico dos sistemas agrários e aspectos da agricultura familiar no município de Derrubadas, Rio Grande do Sul. Revista De La Facultad De Agronomía, 118(2), 025. https://doi.org/10.24215/16699513e025