Avanços e retrocessos na política de extensão rural brasileira: análise crítica sobre a ANATER

  • Alisson Zarnott
  • Vinicius P. Dalbianco
  • Pedro S. Neumann
  • Marco Antonio V. Fialho

Resumen

A Extensão Rural brasileira foi profundamente marcada pelo período da modernização conservado da agricultura. A construção da PNATER em 2003 e sua orientação visando o desenvolvimento sustentável, a agroecologia, a valorização da diversidade produtiva, cultural e do conhecimento das famílias agricultoras foi uma conquista importantíssima daqueles que defendiam uma extensão rural crítica e diferenciada. No entanto, em virtude da diversidade de organizações prestadoras do serviço de extensão e do peso que o difusionismo manteve sobre muitas organizações e técnicos, a PNATER encontrou dificuldades para implementar em âmbito nacional a sua proposta de Extensão Rural. Aliado a própria resistência interna, setores que antes não disputavam a extensão rural, como a CNA, passam a fazê-lo e no final de 2013 o Governo Federal anuncia a criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. A ANATER, em contraposição a PNATER, recoloca como orientação geral para o serviço de extensão rural o difusionismo tecnológico. Por outro lado, inúmeros projetos e organizações, têm buscado desenvolver as ideias da PNATER, entre elas o Programa de Extensão Rural para assentamentos de reforma agrária, experiência que tem construído inovações institucionais e metodológicas que podem se tornar referências para outras iniciativas e para uma crítica à ANATER.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Métricas

Cargando métricas ...

Citas

BRASIL. Apresentação da ANATER. 2013.

BRASIL. Decreto Presidencial nº 8.252. 2014.

BUAINAIN, A. M; ALVES, E.; SILVEIRA, J. M.; NAVARRO, J. Sete teses sobre o mundo rural brasileiro. Revista de Política Agrícola, v. 22, n. 2, p. 105-121, 2013.

BUAINAIN, A. M; ALVES, E.; SILVEIRA, J. M.; NAVARRO, J. (org). O mundo rural no Brasil no século 21. A formação de um novo padrão agrário e agrícola. Embrapa, Brasília, DF, 2014.

DIAS, M. M. As mudanças de direcionamento da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (PNATER) face ao difusionismo. Revista Oikos, Viçosa, v. 18, n. 2, p. 11-21, 2007.

DIAS, M. M. Políticas públicas de extensão rural e inovações conceituais: limites e potencialidades. Perspectivas em políticas públicas, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 202-114, 2008.

DOMIT, L. A. et al. Manual de implantação do treino e visita (T&V). Londrina: Embrapa Sola, Série Documentos, n. 288, 2007. 86 p.

FONSECA, M. T. L. da. A Extensão Rural no Brasil, um projeto educativo para o capital. São Paulo: Edições Loyola, 1985.

INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Projeto LUMIAR: Assistência técnica nos assentamentos. Brasília: Diretoria de Assentamento. Programa de qualidade e Produtividade nos Assentamentos de Reforma Agrária, 1997.

INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Manual operacional 2008: norma de execução n. 78, de 31 de outubro de 2008. Boletim de Serviço do INCRA. Brasília, DF, 2008, 142 p.

INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Superintendência 11/RS. Sistema de apoio e monitoramento da ATES (SAMA). Porto Alegre. Disponível em: http://www.wapwapw.com/terraincra/Sama_Atualiza/Sama_Mostra_Edita.php. Acesso em: 16 de fevereiro de 2014.

MATTEI, L. Considerações acerca de teses recentes sobre o mundo rural brasileiro. Revista de Economia e Sociologia Rural. Piracicaba, v.. 52, Supl. 1, p. S105-S124, 2014.

NEUMANN, P. S.; DALBIANCO, V. P. Reforma Agrária e a Atuação do Estado na oferta de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural para Assentamentos. In: DIESEL, V.; Neumann, P. S.; SÁ, V. C. Extensão Rural no Contexto do Pluralismo Institucional: reflexões a partir dos serviços de ATES aos assentamentos da reforma agrária no RS. Ijuí: editora Unijuí, 2012, p. 35 – 56.

PEIXOTO, M. Extensão Rural no Brasil – uma abordagem histórica da legislação. Senado: Brasília, 2008.

RODRIGUES, C. M. Conceito de seletividade de políticas públicas e sua aplicação no contexto da política de Extensão Rural no Brasil. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 14, n. 1, p. 113-154, 1997.

SCHNEIDER, S. Perspectivas políticas e teóricas para o futuro da agricultura familiar no Brasil. IV Colóquio Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural. Painel 6 – Apresentação. Porto Alegre, 2014.

SIGRA. Sistema Integrado de Gestão Rural da ATES. 2013. Disponível em: http://www.sigra.net.br/. Acesso em: 15/05/2014.

Publicado
2018-11-06
Cómo citar
Zarnott, A., Dalbianco, V. P., Neumann, P. S., & Fialho, M. A. V. (2018). Avanços e retrocessos na política de extensão rural brasileira: análise crítica sobre a ANATER. Revista De La Facultad De Agronomía, 116(3). Recuperado a partir de https://revistas.unlp.edu.ar/revagro/article/view/6147