O Brasil, a Argentina e os BRICS: convergências e interesses em perspectiva comparada

  • André Luiz Reis da Silva

Resumen

Pesquisas e análises sobre os BRICS costumam apontar para uma possível falta de convergência destes países com os interesses estratégicos da política externa brasilei-ra, que podem afetar a coesão e articulação do grupo em diversas questões interna-cionais. Por outro lado, as criticas ao Brasil como “potência emergente” também apontam para a falta de articulação dos interesses estratégicos brasileiros com a Argentina, seu mais importante parceiro regional. Este trabalho tem precisamente como objetivo problematizar estas duas questões, ao realizar um estudo comparativo dos interesses estratégicos do Brasil com os demais países dos BRICS e com a Argen-tina, identificando convergências e divergências em temas específicos da agenda internacional. Os resultados verificados demonstram que, apesar das diferenças estruturais entre os membros (PIB, capacidade militar, bases internas), existe uma grande convergência de interesses e posicionamentos entre os cinco países em temas centrais da agenda internacional brasileira, que também se refletiu no posicionamen-to oficial dos BRICS. Neste contexto, a Argentina, embora não possua atualmente capacidades materiais para uma presença global, converge com as posições dos BRICS e com alguns interesses estratégicos brasileiros no sistema internacional. En-tretanto, também podem ser observadas divergências políticas, como no caso das propostas de ampliação do Conselho de Segurança da ONU.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Publicado
2016-07-10
Cómo citar
Reis da Silva, A. L. (2016). O Brasil, a Argentina e os BRICS: convergências e interesses em perspectiva comparada. Relaciones Internacionales, 25(50). Recuperado a partir de https://revistas.unlp.edu.ar/RRII-IRI/article/view/2684
Sección
Estudios