La intensidad tecnológica de exportaciones bienes creativos: una comparación entre Brasil y Argentina entre 2003 y 2012

  • Judite Sanson de Bem Centro Universitário La Salle, UNILASALLE, Canoas/Rio Grande do Sul, Brasil
  • Moisés Waismann Centro Universitário La Salle, UNILASALLE, Canoas, RS, Brasil
  • Margarete Penerai Araujo Centro Universitário La Salle, UNILASALLE, Canoas, RS, Brasil

Resumen

El comercio entre las naciones se ha diferenciado como el creciente flujo global añadió bienes y servicios creativos. Las exportaciones provenían estas industrias no están necesariamente imbuidos de intensidad tecnológica. En este sentido, el propósito de este artículo es presentar un análisis de clasificación de la evidencia de las exportaciones de los diferentes sectores creativos e intensidad de tecnología, haciendo uso de los datos publicados por la UNCTAD, entre Brasil y Argentina. La metodología de investigación se caracteriza por ser cuantitativa aplicada y la naturaleza cualitativa. Los resultados muestran la necesidad de mejorar la inclusión de los sectores más dinámicos en la lista de exportación con productos creativos con mayor valor añadido, lo que contribuye a una mayor generación de ingresos, el fortalecimiento de la capacidad local.

Descargas

Aún no se han registrado estadísticas de descargas.

Biografía del autor

Judite Sanson de Bem, Centro Universitário La Salle, UNILASALLE, Canoas/Rio Grande do Sul, Brasil
Possui Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1985) , Mestrado em Economia Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992) , Doutorado em História Íbero Americana pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2001) ,e Pós Doutorado em economia da cultura pela Universidade Federal do RS ( 2014). Atualmente é Coordenadora do Curso de Ciências Econômicas do Centro Universitário La Salle - UNILASALLE, e Professora do Mestrado Profissional e Doutorado Acadêmico em Memória Social e Bens Culturais do UNILASALLE. Tem experiência na área de Economia , com ênfase em Crescimento, Economia do Meio Ambiente; Economia Regional e Urbana. Responsável pelo estudo e desenvolvimento da análise econômica do COREDE Sinos-RS. Atua principalmente nos seguintes temas: Economia da Cultura, Indústrias Criativas, Desenvolvimento Regional e Urbano. Economia do Trabalho.
Moisés Waismann, Centro Universitário La Salle, UNILASALLE, Canoas, RS, Brasil
Doutor em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2013). Mestre em Agronegócios pelo Programa de Pós-Graduação em Agronegócios da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002). Graduado em Ciências Econômicas pela UFRGS (1990). Professor-pesquisador da linha de pesquisa em Memória e Gestão Cultural do Mestrado em Memória Social e Bens Culturais do Centro Universitário La Salle (Unilasalle) e do grupo de pesquisa de Estratégias Regionais. Coordenador do Observatório Unilasalle: Trabalho, Gestão e Politicas Públicas. Investiga assuntos relacionados ao mercado de trabalho, a economia da educação, ao ensino superior, as políticas públicas, a economia da cultura, a cultura e a economia criativa.
Margarete Penerai Araujo, Centro Universitário La Salle, UNILASALLE, Canoas, RS, Brasil
É pós-doutora em Administração Pública e de Empresas em Políticas e Estratégias pela FGV EBAPE/RJ (2013); e pós-doutora em Comunicação Social, Cidadania e Região na UMESP nas Cátedras UNESCO e Gestão de Cidades (2010). Possui Doutorado em Comunicação Social pela PUCRS (2004); Mestrado em Serviço Social (1999); e Especialização em Antropologia Social (1989). Sua graduação com Bacharelado e Licenciatura é em Ciências Sociais pela PUCRS (1987). É professora-pesquisadora do Centro Universitário La Salle, vínculada ao Programa de Mestrado Profissional em Memória Social e Bens Culturais. Avaliadora de projetos da FAPERGS e membro do corpo editorial da Revista Acadêmica Gestão e Desenvolvimento (ISSN 1807-5436). Parecerista das Revistas Em Questão da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS (ISSN 1807-8893; ISSN 1808-5245); Gestão Contemporânea, da FAPA (ISSN 18090214- Versão impressa, ISSN 2177-3068 - Versão eletrônica), e da Prâksis (INSS 18071112). Participou do projeto de Incubadora de Economia Solidária (PRONIC A- 2011/2012 e PRONIC B ? 2012/2013) financiado pela Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES), do Ministério do Trabalho e Emprego, através da FINEP - Financiadora de Estudos e Projeto. Tem experiência na área de Ciências Sociais, Cultura, Serviço Social, Pesquisa Social, Comunicação Social e Política Públicas. Atuação nos seguintes temas: políticas públicas, gestão pública, governo eletrônico, inovação, responsabilidade social, organizações não governamentais (ONGs), comunicação social, participação popular, discurso, produção do sentido, trabalho, educação e formação, economia criativa, bem como, áreas correlatas multidisciplinares.
Publicado
2017-12-01
Cómo citar
SANSON DE BEM, Judite; WAISMANN, Moisés; PENERAI ARAUJO, Margarete. La intensidad tecnológica de exportaciones bienes creativos: una comparación entre Brasil y Argentina entre 2003 y 2012. Relaciones Internacionales, [S.l.], v. 26, n. 53, p. 41-64, dec. 2017. ISSN 2314-2766. Disponible en: <https://revistas.unlp.edu.ar/RRII-IRI/article/view/2747>. Fecha de acceso: 17 dec. 2017 doi: https://doi.org/10.24215/23142766e011.
Sección
Estudios

Palabras clave

Intensidade tecnológica; Bens criativos; Brasil; Argentina