Partição da energia e produção de metano em ovinos alimentados com feno de Andropogon Gayanus colhido em três diferentes idades

  • André Cayô Cavalcanti Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil
  • Eloísa de Oliveira Simões Saliba Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil
  • Cristovão Colombo de Carvalho Couto Filho Instituto Federal do Maranhão, Brasil
  • Filipe Aguiar Silva Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil
  • Cecília da Mota Ribeiro e Silva Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil
  • Thasia Martins Macêdo Centro Universitário Norte do Espírito Santo, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil

Resumen

Foi realizado estudo para descrever a partição da energia e produção de metano por ovinos alimentados com fenos do capim Andropogon gayanus colhidos aos 56, 84 e 112 dias de crescimento. Utilizou-se a metodologia da calorimetria indireta para mensuração das perdas de energia e para a determinação da energia digestível (ED), metabolizável (EM) e líquida (EL). O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, sendo constituído de três tratamentos e seis repetições. As médias foram comparadas pelo teste Studant-Newman-Keuls (SNK) ao nível de 5% de significância. O feno, cujo material foi colhido aos 56 dias, resultou em maior (P<0,05) consumo de energia digestível (CED) em relação aos materiais fenados com 84 e 112 dias de rebrote. As perdas diárias de energia através da urina, do metano e do incremento calórico não apresentaram diferença (P>0,05) entre os tratamentos. O feno contendo material colhido aos 56 dias apresentou valor de digestibilidade aparente da energia bruta (DAEB) superior (P<0,5) aos demais tratamentos que não diferiram (P>0,05) entre si. O feno colhido as 56 dias apresentou maior valor de energia digestível e energia metabolizavél em relação aos demais fenos que não diferiram entre si (P>0,05). A produção de metano não variou (P>0,05) entre os tratamentos estudados.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Métricas

Cargando métricas ...

Citas

Agricultural and food research council – AFRC. 1993. Energy and protein requirements of ruminants. Wallingford:CAB International,1:159.

Beauchemin, K. A., D. Colombatto, D. P. Morgavi & W. Z. Yang 2008. Use of exogenous fibrolytic enzymes to improve feed utilization by ruminants. Journal of Animal.87: 37– 47.

Blaxter, K.L. & J.L. Clapperton. 1965. Prediction of the amount of methane produced by ruminants. British Journal Nutrition, 19(4):511-522.

Bohnert, D. W., T. Delcurto, A. A. Clark, M. L. Merill, S. J. Falck & D. L. Hamon. 2011. Protein supplementation of ruminants consuming low-quality cool- or warm-season forage: differences in intake and digestibility. Journal Animal Science.

Brouwer, E. 1965. Report of Sub-Committee on Constants and Factors. Proc 3rd Symp. On Energy Metabolism, EAAP Publ. 11:441-443.

Castro, G.H.F., G. D.S. Gonçalves, L.C. Mauricio, R.M. Rodriguez, N.M. Borges & T.R. Tomich. 2007. Cinética de degradação e fermentação ruminal da Brachiaria brizantha cv. marandu colhida em diferentes idades ao corte. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 59(6):1538-1544.

Chandramoni, M., S.B. Jadhao & C.M. Tiwari 2000. Energy metabolism with particular reference to methane production in Muzaffarnagari sheep fed rations varying in roughage to concentrate ratio. Animal Feed Science and Technology. 83:287-300.

Chwalibog, A. 2004. Physiological basis of heat production – The fire of life. Research School of Nutrition and Physiology, 1:23.

Detmann, E., M.A. Souza & S.C. Valadares Filho. 2012. Métodos para análise de alimentos. Visconde do Rio Branco: Universidade Federal de Viçosa, 1:214.

Deramus, H.A., T.C. Clement, D.D. Giampola & P.C. Dickison. 2003. Methane emissions of beef cattle on forages: efficiency of grazing management systems. Journal of Environmental Quality, 32:269-277.

Drumond, M.A., M.L.C. Salviano & N.B. Cavalcanti. 2007. Produção e distribuição da biomassa e composição bromatológica da parte aérea de faveleira. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, 2(4): 308-310.

Euclydes, R.F. 2005. Sistema para análises estatísticas (SAEG 9.0). Viçosa: Funarbe.

Eun, J. S., V. Fellner & M. L. Gumpertz. 2004. Methane production by mixed ruminal cultures incubated in dual-flow fermenters. Journal of Dairy Science, Champaign, 87:112-121.

Faria Júnior, W.G. 2012. Valor nutricional de silagens do capim-Tifton 85 em difentes idades. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 1:199.

Gonçalves, L.C., D.G. Jayme & G. O. Ribeiro Júnior. 2011. Consumo voluntário e digestibilidade aparente em ovinos da energia das silagens de capim Andropogon gayanus em três idades de corte. In: XXI Congresso Brasileiro de Zootecnia, Maceió: ZOOTEC. Anais XXI Congresso Brasileiro de Zootecnia. 1:157-75.

Johnson, D.E., C.L. Ferrell & T. G. Jenkins. 2003. The history of energetic efficiency research: Where have we been and where are we? Journal of Animal Science. 81:27-38.

Jung, H.J.G. & M.S. Allen. 1995. Characteristics of plant cell wall affecting intake and digestibility of forages

by ruminants. Journal Animal Science, 73: 2774-2790.

Kleiber, M., A. H. Smith, N. P. Ralston & A. L. Black. 1972. Radiophosphorus (P32) as tracer for measuring endogenous phosphorus in cow’s feces. Journal of Nutrition, Bethesda, v. 45, p. 253-263,

Lawrence, T.L.J. & V.R. Fowler. 2002. Growth of Farm Animals. 2nd Edn., CABI Publishing, Oxon, UK., 1:347.

Machado, F. S. 2010. Digestibilidade, partição de energia e produção de metano em ovinos alimentados com silagens de híbridos de sorgo em diferentes estádios de maturação. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 1:110.

Machado, F.S., N.M. Rodriguez, L.C. Gonçalves, J.A.S. Rodrigues, M.N. Ribas, F.P. Pôssas, D.G. Jayme, L.G.R. Pereira, A.V. Chaves & T.R. Tomich. 2015. Energy partitioning and methane emission by sheep fed sorghum silages at different maturation stages. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia (Online), 67:790-800.

Mauricio, R.M., L.G.L. Pereira & L.C. Gonçalves. 2003. Relação entre pressão e volume para a implantação da técnica in vitro semi-automática de produção de gases na avaliação de forrageiras tropicais. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 55(2): 216-219.

Maynard, L.A., B.S. Loosli & H.F. Hintz. 1984. Nutrição animal. 3 ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1:726.

Molano, G., T. Renard & H. Clark. 2003. The effect of level of feeding and forage quality on methane emissions by wether lambs. Proceeding of the 2nd Joint Australia and New Zealand Forum on Non-CO2 Greenhouse Gas Emissions from Agriculture (Ed. R. Eckard and B. Slattery). Cooperative Research Centre for Greenhouse Gas Accounting, Canberra, Australia. 1:14.

Moreira, G. R., E. O. S. Saliba, L. C. Gonçalves, R. M. Mauricio, L. F. Sousa, N. M. Rodriguez & A. M. Q. Lana. 2013. Avaliação nutricional de fenos produzidos com Andropogon gayanus cv. Planaltina. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 65: 865-873.

Moss, A.R. & R. Givens. 1993. Effect of supplement type and grass silage: concentrate ratio on methane production by sheep. British Society of Animal Production, 1:52.

Owens, F.N. & A.L. Goetsch. 1988. Ruminal fermentation In: Church, D.C. (Ed.) The ruminant animal physiology and nutrition. Englewood cliffs. O & Books Inc., 1:146-171.

Ramirez, M.A. 2011. Valor nutricional do feno de Brachiaria decumbens em três idades. Tese (Doutorado em Zootecnia) – Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 1:138.

Ribeiro Junior, G. O., F. O. Velasco, W.G. Faria Junior, A. M. Teixeira, F. S. Machado, F. A. Magalhães, D. G. Jayme & L. C. Gonçalves. 2014. Cinética de degradação in situ das silagens de capim Andropogon gayanus produzidas em três idades de corte. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia,66:1883-1890.

Rodriguez, N.M., W.E. Campos & M.L. Lachica. 2007. A calorimetry system for metabolism trials. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinaria e Zootecnia, 59(2): 495-500.

Socorro, E. P. & N. M. Rodriguez 1984. Digestibilidade Aparente e Partição da Digestão de Fenos de Brachiaria decumbens, Stapf.. Arquivos Brasileiros de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte - MG, 36(6):745-750.

Teixeira, A. M., L. C. Gonçalves, F. O. Velasco, G. O. Ribeiro Junior, W. G. Faria Junior, D. S. G. Cruz & D. G. Jayme. 2015. Respirometria e emissão de metano por ovinos alimentados com Capim-elefante cortado com diferentes idades. Bioscience Journal (Online), 31:841-849.

Valadares Filho, S.C., D.S. Pina & M.L. Chizzotti. 2006. Degradação ruminal da proteína dos alimentos e síntese de proteína microbiana. In: Valadares Filho, S.C.; Paulino, P.V.R; Magalhães, K.A. (Eds.) Exigências nutricionais de zebuínos e tabelas de composição de alimentos BR-Corte. Viçosa, MG: Suprema Gráfica, 1:142.

Van Soest, P.J. 1994. Nutritional ecology of the ruminant. 2.ed. Ithaca, New York: Cornell University Press. 1:476.

Velasco, F.O. 2009. Consumo e digestibilidade aparente da Brachiaria decumbens verde em três idades de corte. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 1:24.

Velasco, F.O. 2011. Consumo e digestibilidade aparente da Brachiaria decumbens verde em três idades de corte. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 1:24.

Wilson, J.R. & R.D. Hatfield. 1997. Structural and chemical changes of cell wall types during stem development: consequences for fibre degradation by rumen microflora. Australian Journal of Agricultural Research, 48:165-180.

Publicado
2019-06-23
Cómo citar
Cavalcanti, A. C., de Oliveira Simões Saliba, E., de Carvalho Couto Filho, C. C., Aguiar Silva, F., da Mota Ribeiro e Silva, C., & Martins Macêdo, T. (2019). Partição da energia e produção de metano em ovinos alimentados com feno de Andropogon Gayanus colhido em três diferentes idades. Revista De La Facultad De Agronomía, 118(1), 99-110. https://doi.org/10.24215/16699513e010